Chegou o Ubuntu 11.04 – Saiba os detalhes!

Finalmente! Depois de muita especulação, mudanças drásticas, brigas com a comunidade e até mesmo a dúvida do gerenciador de janelas padrão, o Ubuntu 11.04 já está disponível para download, trazendo várias novidades e diversas mudanças na interface. Então, enquanto o download não termina, que tal pegar um copo de café e acompanhar com a gente as principais novidades na mais nova versão do Ubuntu?

Por padrão, você tem quatro desktops virtuais para organizar suas janelas | Clique para ampliar

Antes de mais nada: sim, o tão comentado Unity é o gerenciador de janelas padrão do Ubuntu. O GNOME ainda está lá, mas escondido em uma nova interface. Aliás, se o seu computador por algum motivo não suportar o Unity, o sistema automaticamente entra no GNOME. Isso pode acontecer se a sua placa de vídeo não suportar 3D, ou se os drivers para a placa não estiverem instalados (ou configurados do jeito certo).

Dica: se a placa do seu computador é uma NVidia, não esqueça de instalar os drivers.

Uma vez que o Unity esteja funcionando em toda sua glória, é hora de tentarmos entender o que está acontecendo. Se você já usa o Unity, não deve sofrer muito com o novo gerenciador de janelas. Caso você tenha se acostumado com o GNOME, vamos ao que importa:

  • A barra do rodapé sumiu. No Unity ela simplesmente não é mais necessária.
  • A barra superior sofreu uma mutação: agora ela também mostra os menus do programa que estiver em destaque, de uma forma similar ao Mac OS.
  • Há um lançador de aplicativos no canto esquerdo da tela. Você pode adicionar seus programas preferidos ali, para rápido acesso. A barra fica oculta quando você maximiza uma janela ou arrasta uma janela para o canto esquerdo, mas ela volta a aparecer automaticamente quando a área estiver “desocupada”.

No final, o que temos? Uma área de trabalho mais limpa, com o mínimo de elementos, o que permite usar ao máximo o espaço disponível. Usando corretamente, a única área que fica ocupada é a barra no topo, que não deve cobrir nem 5% da maioria dos monitores. Usuários de netbooks devem ficar muito agradecidos com essa mudança. Por outro lado, como não há mais uma barra com os programas abertos, quem gosta de manter as janelas maximizadas e alternar pela barra (como é o meu caso) vai sofrer um pouco para se acostumar.

Obviamente, você não é obrigado a ficar com o Unity como padrão. O GNOME padrão ainda está disponível, e também dá para instalar outros gerenciadores de janela. No meu uso pessoal, a combinação de dois monitores e uma placa NVidia não deu muito certo. Pode apenas ser um caso específico, mas o meu exemplo mostra que o Unity ainda precisa de alguns cuidados.

Sobre o lançador de aplicativos: sabendo usá-lo corretamente, você vai amá-lo. Digamos que a barra esteja oculta, mas algum programa exige a atenção do usuário — um novo e-mail ou o fim de um download, por exemplo —… O ícone desse programa aparece no canto esquerdo e dá uma balançada para chamar sua atenção. Além disso, alguns programas podem mostrar pequenas notificações junto ao ícone, de uma forma similar às notificações do iOS (por exemplo, o Evolution mostra quanto e-mails novos estão na caixa de entrada).

E como fazer para abrir mais de uma janela do mesmo programa? Simples, clique com o botão do meio do mouse. Se você estiver em um notebook, clique no touchpad com os dois dedos ou aperte os dois botões ao mesmo tempo. Para ver todas as janelas abertas, clique no ícone do aplicativo e ele vai mostrar miniaturas das janelas. E você ainda pode chamar os aplicativos pelo teclado. Aperte a tecla Super (aquela que normalmente vem com o logo do Windows) e o lançador vai ficar com os aplicativos “numerados”; em seguida, pressione a tecla correspondente e o programa é aberto. Simples e rápido.

Além disso, o lançador ainda tem alguns botões extras com funções diversas: lixeira, busca, atalhos para pendrives e discos externos, e também um botão para exibir as áreas de trabalho virtuais. E, se você estiver navegando pelos seus arquivos e quiser abrir um arquivo específico, arraste-o para a barra: apenas os programas capazes de abri-lo ficarão habilitados.

Existem diversas outras novidades no ambiente visual que podem ser exploradas para tornar a navegação mais rica, mas trataremos delas em outros artigos.

Alternando entre janelas. Infelizmente, até onde vi não é possível selecionar abas no caso do Chrome ou Firefox. | Clique para ampliar

Sobre a instalação do sistema. Se você já tem o Ubuntu 10.10 no computador, o instalador vai perguntar se você prefere atualizá-lo ou fazer uma instalação limpa. A escolha é sua, mas se você instalou muitos programas alternativos ou fez alterações pesadas na instalação, pode valer a pena fazer uma instalação do zero. Aliás, fica a dica: sempre mantenha o diretório /home em uma partição separada, assim você pode fazer quantas instalações quiser sem perder seus arquivos e configurações pessoais. :)

Com relação aos programas, além do Firefox 4, temos também o Banshee, novo player de música padrão e que substitui muito bem o Rhythmbox. Além disso, o LibreOffice é a nova suíte de documentos padrão, substituindo o OpenOffice. Outros aplicativos também foram atualizados e receberam cuidado especial, como o Empathy programa de mensagens instantâneas que suporta diversos protocolos (MSN, GTalk e outros).

A Central de Programas do Ubuntu também recebeu uma boa atualização, e agora é possível avaliar os programas disponíveis, além de deixar comentários. Ou seja, com o tempo será possível saber quais são os programas mais recomendados pela comunidade, e isso ainda poderá ser útil para os desenvolvedores, que agora terão um feedback direto dos usuários. Uma outra sacada é que você tem a opção de adicionar o aplicativo ao lançador logo durante a instalação, sem precisar arrastá-lo para lá.

Ubuntu One, seus arquivos na nuvem | Clique para ampliar

Usuários do Ubuntu One — serviço de armazenamento nas nuvens da Canonical — também foram agraciados com boas mudanças: o painel está mais simples, as opções estão centralizadas, e além de sincronizar contatos de email e do celular, agora você pode sincronizar contatos da sua conta no Facebook. Interessante, não?

Há muito mais que poderíamos falar sobre o Ubuntu 11.04, e com certeza traremos outras notícias e tutoriais nos próximos dias. Se você já tem o Ubuntu instalado, simplesmente atualize-o pelo Synaptic. Caso contrário, faça o download no site do Ubuntu. Mesmo que você nunca tenha testado o Linux, vale a pena dar uma olhada. :)

Fonte:Tecnoblog

LINK PARA DOWNLOAD

Burlando os aplicativos PERGUNTA SOBRE SEUS AMIGOS do Facebook

facebook Burlando o aplicativo: Perguntas sobre seus amigos, do Facebook

Há muito tempo  vemos que o Facebook vem passando o orkut aqui no Brasil, e com esse crescimento as pessoas pararam de usar os aplicativos do orkut, e passaram a usar agora alguns dos aplicativos mais “badalados” do facebook. Um que nos chama a atenção é o Pergunta sobre seus amigos, é um aplicativo onde você tem que responder coisas sobre seus amigos, para ganhar pontos e por fim gastar os pontos vendo as respostas sobre você!

Se você acha chato ficar respondendo perguntas para poder visualizar o que falaram sobre você, vagando pela página do aplicativo e acessando o código fonte eu descobri uma falha, que por sinal pode ser facilmente corrigida.

Como fazer:

Entre no seu Facebook (claro), vá no aplicativo, agora clique em respostas sobre você, feito isso, faça como aqui na imagem, vá até o campo de respostas e dê um clique com o botão direito do mouse, clique em código-fonte:

Burlar face Burlando o aplicativo: Perguntas sobre seus amigos, do Facebook

Depois que clicamos em código-fonte, vamos nos deparar com uma nova janela, um tanto estranha para algumas pessoas, mas nada muito complicado, esta página que você vê agora é nada mais do que o esqueleto da página em que você estava. Eu sei que você está meio perdido ai no meio de tanta codificação, mas façamos um seguinte, aperte CTRL + F, abrirá uma caixinha de texto no canto inferior esquerdo da janela, e então, vamos procurar a resposta nos baseando na pergunta da imagem acima: Será que Ricardo Soares gosta do trabalho que tem? Você vai digitar a sua respectiva pergunta no campo, e então aparecerá onde esta a pergunta e logo ao lado direito,  vai encontrar a resposta.

Veja aqui, a resposta é o que está grifado, e a pergunta se encontra logo antes:

face 2 600x307 Burlando o aplicativo: Perguntas sobre seus amigos, do Facebook

FONTE:INFOMANIACO

Ferramenta para DoS/DDoS T50

Essa é mais uma ferramenta hacker, que pode ser utilizada para testes de invasão e estabilidade de uma rede ou sistema, ou para derrubar computadores comuns e servidores por meio de ataques DoS ou DDoS.

O T50 Sukhoi PAK FA Mixed Packet Injector é um packet injection (injeção de pacote) livre, criado pelo brasileiro Nelson Brito, capaz de fazer ataques DoS e DDoS usando o conceito de stress testing. Com ele você pode enviar um numero altíssimo de requisições de pacotes, de tal forma que o alvo não consiga atender a todas requisições ou as atenda de forma lenta, dessa forma o alvo pode cair ou ficar lento.

Atualmente o T50 é capaz de emitir as seguintes requisições:

  • Mais de 1.000.000 (1 milhão) de pacotes por segundo de SYN Flood (+50% do uplink da rede) em uma rede 1000BASE-T (Gigabit Ethernet).
  • Mais de 120.000 pacotes por segundo de SYN Flood (+60% do uplink da rede) em uma rede 100BASE-TX (Fast Ethernet).

O T50 ainda pode enviar requisições de pacotes dos protocolos ICMP, IGMP, TCP e UDP sequencialmente com diferença de microsegundos.

Quem quiser baixar o T50, basta acessar o site oficial do desenvolvedor ou o 4Share. Atualmente o T50 esta na versão 5.3, disponível apenas para Linux. Lembrando que o T50 é gratuito e open source.

No site oficial você ainda encontra um vídeo review da ferramenta em ação.

Fonte

Microsoft Community Contributors

Syed Khairuddin awarded Microsoft Community Contributor Award

Recebi Hoje da Microsoft um certificado como contribuinte do TECHNET, como sou moderador da Microsoft e estou sempre ajudando, fiquei feliz em ter ganho o prêmio, e o certificado. Além disso ganahei acesso a mais de 400 livros oficiais da Microsoft e alguns outros beneficios. Esse é o reconhecimento da Microsoft pelo esforço que eu e muitos outros tiveram ao trabalhar em suas comunidades.

Ferramenta forense: FileInfo

Um dos passos mais importante em uma pericia forense computacional, é aquisição de informações vitais dos arquivos contidos em um computador, os chamados meta dados, essas informações contém data de criação do arquivo, data de modificação, codificação do arquivo, dentre outras informações.

Quando você clica com o lado direito do mouse em um arquivo e em seguida clica em “Propriedades“, você consegue obter algumas informações do arquivo, que também são consideradas meta dados, porém você fica limitado as informações que o sistema operacional lhe mostra. Como quando estamos falando de pericia forense, nós estamos falando de conseguir até o ultimo átomo da informação, apenas as informações do SO não são suficientes, por isso existem programas que conseguem ir mais fundo e adquirir ainda mais informações, esse é o caso do FileInfo.

O File Info é uma ferramenta com interface gráfica para o usuário (GUI) projetada e desenvolvida para a distribuição Linux Ubuntu. Apesar dessa ferramenta ainda estar na versão 0.2 beta, ela já consegue obter informações de alta importância como:

  • Informações de MetaDados
  • Strings ASCII e Unicode
  • Hash MD5 e SHA1
  • Detectar e mostrar informações PE32
  • Detectar e extrair thumbnail de arquivos JPEG

O FileInfo é uma ferramenta gratuita e pode ser baixada através do Google Code.

Para instalar a ferramenta é bem simples, basta extrair o arquivo fileinfo para o lugar que desejar e dar o comando “bash fileinfo –install” no terminal do Ubuntu.

Após a instalação, basta clicar com o lado direito em cima de um arquivo, clicar em “Script” e em seguida clicar em “FileInfo“.

Fonte

Novo Xperia Arc, um lindo e ótimo smartphone está chegando

O primeiro smartphone da nova safra anunciada pela Sony Ericsson chegará em breve.

A espera finalmente acabou. O aguardado Xperia™ arc está a caminho. Até o final do semestre, o aparelho chegará ao mercado brasileiro.

O Xperia™ arc traz a última palavra em hardware. Ele vem com um processador de 1Ghz de última geração, capacidade gráfica avançada, câmera de 8,1 megapixels com foco automático e tecnologia Exmor R™, que consegue captar imagens muito mais nítidas e cores mais realistas, mesmo com pouca luminosidade.

Até a tela é de última geração: o Mobile Bravia® Engine consegue um nível de brilho, contraste e cores dignos de uma poderosa TV de alta definição. E por falar em alta definição, o Xperia™ arc pode ser ligado à TV via HDMI, para ver fotos e assistir aos vídeos gravados em 720p. Dá até para navegar pela web usando a tela da TV como monitor.

O arc é um dos smartphones mais finos do mundo, com apenas 8,7 milímetros na área mais fina. A tela, de 4.2”, não tem moldura, e se mescla com perfeição ao corpo do aparelho.

O Xperia™ arc chega com preço sugerido de R$ 1.699. O smartphone estará disponível na cor preta e poderá também ser encontrado na versão prata.

Fonte:Sony

Capa Iphone Steve Jobs preso em carbonite

Enquanto os advogados da Apple não entram em ação você pode comprar esta maneira capa para iPhone com o Steve Jobs preso em Carbonite!

A Steve Jobs in Carbonite iPhone Case é feita de plástico flexível e vem em dois modelos, para iPhone 4 ou 3G e 3GS. O Steve Jobs preso em Carbonite também está disponível em versões de camiseta, moletom e adesivo para MacBook.

A Steve Jobs in Carbonite iPhone Case custa US$35 na loja Society6, que deve ser processada pela Apple ou por George Lucas muito em breve!

Fonte:DigitalDrops