Chrome OS: conheça a visão do Google sobre o sistema operacional

O Chrome OS finalmente chegou, em sua forma completa e final, e eis o resumo: trata-se de um sistema operacional completamente baseado na nuvem que funciona dentro de um navegador do Chrome, com capacidade de ligar instantaneamente e uso de dados por meio da operadora Verizon, nos EUA.

O Chrome OS trabalha inteiramente como um navegador, o que significa que você pode rodá-lo dentro de qualquer Chrome, ou qualquer sistema operacional compatível, ou numa máquina dedicada. O Chrome dá acesso às “pastas” direto do navegador, salvando no cache os aplicativos e documentos que você usará no modo offline.

Notebooks com Chrome OS também terão acesso à rede 3G, e nos EUA a Verizon já é a primeira parceira do Google, oferecendo 100MB de dados gratuitos por mês nos próximos dois anos. Há também uma variedade de planos sem necessidade de contrato.

CLIQUE EM LEIA MAIS

Usar o Chrome OS numa máquina dedicada começa com uma tela de orientação que leva o usuário aos termos de uso. Então, é só logar com sua conta do Google, que carregará várias configurações padrões se for o primeiro uso, ou abrirá todo seu ecossistema já modificado se você já tiver usado o Chrome OS em outra máquina. O Google fez uma demonstração da configuração e, do início ao fim, o processo todo não levou mais do que dois minutos. O sistema também aceita múltiplas contas, além de ter um modo “convidado”, que abre uma janela incognito para o usuário.

Dois fatores importantes ainda estão sendo resolvidos pelo Google. O primeiro é no suporte a aparelhos com USB. O Google disse que é algo que eles estão trabalhando, principalmente para câmeras, mas que ainda não está pronto. E o Google Print, sistema que permite imprimir documentos em qualquer impressora com conectada na internet, mesmo sem os drivers necessários, está incluso no Chrome OS, mas em formato beta.

Os aplicativos de web podem ser abertos em tela cheia, oferecendo uma experiência mais imersiva, e eliminando a sensação de serem apenas aplicativos típicos de navegador. E para os geeks que trabalham com isso, eles fizeram uma demonstração de uma versão do Excel baseado na nuvem dentro do Chrome OS, com ótima resposta.

Para completar, o Google fez um grande investimento na Chrome Web Store, que basicamente será a fonte do poder do sistema operacional, criando uma janela para centenas de aplicativos guardados na nuvem. Por enquanto, Amazon, NPR, EA e New York Times já estão presentes, com aplicativos web optmizados para a plataforma do Google.

O Google disse que a Chrome Web Store é uma loja de aplicativos “feita para ser descoberta”. Em termos de aparência, ela é similar a iTunes Store. Mas tudo funciona dentro do navegador.

O Chrome em si também recebeu algumas modificações sutis, que incluem o aumento de velocidade e segurança e atualização da interface do usuário.

Para os iniciantes, o Chrome carregará automaticamente suas páginas mais visitadas assim que você escrever a primeira ou segunda letra do site na barra de URL. Os resultados também serão automáticos para buscas no Omnibox. O leitor de PDF do Chrome também foi atualizado e agora é capaz de carregar um documento de 2.000 páginas em segundos.

Além disso, o Chrome também lidará melhor com a unidade de processamento gráfico das máquinas. Graças ao suporte ao WebGL, o Chrome OS será capaz de rodas cenas em 3D em tempo real sem necessidade de plugins. Numa demonstração, o Chrome OS renderizou 1.000 peixes em 3D dentro do navegador, e modelos completos em 3D de um corpo humano interativo e rotativo. E o resultado foi muito bom.

Há formas diferentes de interagir com os aplicativos. Em alguns deles, como no app da NPR, será possível adicionar várias músicas para ouvir no navegador instantaneamente. É possível abrir o app da NPR ou da Sports Illustrated diretamente da loja para interagir com as notícias, fotos e músicas. Outros aplicativos podem ser “instalados” e vão direto para a pasta de Aplicativos, que pode ser aberto numa aba do Chrome. Clicando, o aplicativo abre em tela cheia.

O Google também fez uma menção rápida ao programa piloto da empresa, que permitirá que empresas e usuários testem o sistema no notebook referência do próprio Google, o CR-48. Um tanto estranho, o notebook não inclui as teclas Function ou Caps Lock, mas a máquina com Atom já vem com um chip 3G mundial, armazenamento em flash, teclado completo e, claro, um novo sistema operacional a ser desbravado.

O Google diz que a Samsung e a Acer já estão prontas para vender notebooks com Chrome OS em 2011, e que mais fabricantes seguirão o mesmo caminho em breve. Sobre preços, o Google diz que ainda é muito cedo para especular o preço que seus parceiros usarão nos produtos.

Fonte

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s