Ferramentas para quebra de senhas

 

 

As senhas foram criadas com o intuito de proteger algo que queiramos esconder, ou impedir o acesso não autorizado a um arquivo, pasta ou sistema. Já a criptografia foi criada para proteger essas senhas e também arquivos, pastas e sistemas, de forma que os mesmos se tornem ilegíveis, evitando então que uma pessoa não autorizada leia o conteúdo de um arquivo ou acesse um sistema.

Uma frase  que é a mais pura verdade “nada é 100% seguro“, as senhas e a criptografia é um bom exemplo disso, o que foi criado para nos passar segurança, não é tão seguro assim, isso pode até soar estranho, mas é a realidade.

Existem várias formas de quebrar uma senha e uma criptografia, praticamente todas consistem em tentativa e erro, ou seja, quando você tenta uma senha, da errado, tenta outra, da errado, tenta outra, da errado, e assim por diante, até que você digite a senha correta e tenha acesso. Para isso, podemos criar essas senhas de duas formas, através de um dicionário com várias senhas, ou através de força bruta, tentando combinar letras, números e símbolos, de a a Z de 0 a 9 de a +.

O problema é que quanto mais difícil for a senha, mais difícil será quebra-la e como criar e tentar várias senhas da muito trabalho, existem programas automatizados que conseguem fazer um ataque do tipo wordlist (dicionário) e/ou força bruta, esses programas são simples em questão de interface, porém são muito potentes e dependendo do tipo de senha e tamanho, pode ser que eles consigam quebra-la em no máximo 1 hora.

Dentre os programas de força bruta voltados para protocolos web, tem dois que são bem conhecidos e que eu recomendo a todos, são eles: Hydra e Brutus. Ambos conseguem quebrar senhas dos protocolos: FTP, HTTP, IMAP, POP3, SMTP, Telnet, dentre outros protocolos.

O Hydra e o Brutus são programas voltados para quebra de senhas web, mas quando estamos falando de arquivos como word, rar, pdf, zip, etc, devemos recorrer a outros programas como o: Advanced zip password, Advanced rar password, Advanced pdf password, dentre outros.

Em questão a quebra de senha dos sistemas operacionais, especificamente Windows, eu recomendo o mini sistema: OPHCRACK.

Além dos programas citados acima, existem outros, que serão apresentados mais para frente.

Para usar programas de força bruta é bem simples e intuitivo, em breve eu postarei alguma vídeo aula ou tutorial mostrando como usa-los.

Como vocês puderam ver, existem programas que quebram os mais diversos tipos de senhas, por isso tome sempre cuidado ao escolher suas senhas, opte sempre por misturas de letras, números e símbolos, além de tomar cuidado também com a segurança do seu computador.

Ferramenta OPEN SOURCE:

No dia 30/12 (quinta-feira), foi lançado a versão 1.1 do Bruter, que é uma ferramenta para quebra de senhas de rede e web, ele é muito parecido com o Brutus, porém consegue quebrar senhas de protocolos que o Brutus não consegue. Para você ter uma noção da potência do Bruter, ele consegue quebrar senhas de protocolos: FTP, HTTP (basic + form), IMAP, MSSQL, MySQL, PgSQL, POP3, SMB-NR, SMTP, SNMP, SSH2 e Telnet.

Como o Brutus, o Bruter também age na base da tentativa e erro, através de força bruta ou dicionário.

Como essa não é a primeira versão do Bruter, você pode conferir as mudanças da versão 1.0 para essa 1.1 através do site PenTestIT.

FONTE

Anúncios

VirtualBox 4.0 disponível para download com várias novidades

Grande amigo de quem gosta de testar distribuições alternativas ou de usar sistemas operacionais sem precisar instalar em uma partição extra no computador, o VirtualBox é uma mão na roda: leve, open source, funciona (e roda) tanto Windows, Linux e Mac OS X. E agora ele chega à versão 4.0 trazendo uma série de novidades que prometem agradar.

 

Entre as novidades, é possível citar a possibilidade de redimensionar os discos virtuais (não importa se são no formato VHD ou VDI), suporte a mais de 2 GB de memória em hosts de 32-bit, além de tornar o processo de mover máquinas virtuais para diferentes pastas ou computadores bem mais simples. Uma novidade que vai interessar e muito os desenvolvedores é que agora o VirtualBox aceita extensões, permitindo que terceiros ampliem a capacidade do programa.

Minhas máquinas de teste pra quando não quero explodir minha instalação oficial do Ubuntu

O conceito de máquina virtual pode ser estranho para muitos, mas é uma ótima solução para o dia-a-dia, inclusive para rodar jogos antigos. Com o uso do VirtualBox você pode criar vários “computadores” e instalar neles um sem-número de sistemas operacionais, sem que isso gere qualquer dano (sério) ao sistema operacional “pai” que está hospedando o sistema virtual. Inclusive, é perfeitamente possível configurar o VirtualBox para que os sistemas operacionais criados por ele sejam vistos como computadores reais na rede local.

Aí é questão de usar como achar melhor. Saiu uma versão alpha de uma distro interessante? Roda no VirtualBox. Encontrou um backup dos clássicos de adventures da Lucas Arts que rodavam no DOS/Windows 95? Instala o Windows 95 no VirtualBox. Usa o Linux mas precisa abrir um programa que só roda no Windows? VirtualBox. E por aí vai. Obviamente, as máquinas virtuais terão uma performance menor que o seu computador, mas é possível viver com isso. :)

Download | VirtualBox
Baixatudo | VirtualBox

Fonte

Angry Birds ganha versão para Windows

Os pássaros irritados estão no iPhone desde sempre. Depois eles chegaram ao Google Android, para angariar ainda mais fãs. Mas a desenvolvedora Rovio ainda não está feliz com a abrangência do Angry Birds, que a partir de agora está disponível em mais um sistema operacional. Dessa vez a migração é grandiosa: o jogo ganhou uma versão para Windows.

Tínhamos a previsão de que o jogo – uma verdadeira febre mundial – chegasse aos desktops em algum momento do futuro. Pois esse momento chegou! Para diversão geral de todos os fãs dos tais games casuais, já é possível baixar a nova versão do aplicativo a partir da loja da Intel. É no Intel AppUp que o Angry Birds está sendo oferecido inicialmente, com download apenas para os usuários cadastrados.

Loja de aplicativos da Intel oferece o Angry Birds

Segundo a desenvolvedora do jogo, a versão para Windows inclui nada menos que 195 fases, o que vai garantir “horas e horas” de entretenimento. E ainda garante que atualização serão lançadas no futuro.

Angry Birds está disponível para Windows XP, Windows Vista e Windows 7. O preço do jogo depende do câmbio que o usuário escolher: 9,99 dólares; 4,99 libras; ou 7,99 euros. Quem fizer a compra agora, no entanto, vai pagar menos: 4,99 dólares.

Essa não é a primeira vez que  um jogo originalmente desenhado para dispositivos móveis chega aos desktops. O mesmo aconteceu com o Flight Control, que começou sua trajetória no iPhone e atualmente está disponível nos computadores convencionais. E nos dois casos estamos falando de jogos pagos, o que é ainda mais curioso.

Agora só falta o Angry Birds chegar à Steam, loja que praticamente todo mundo usa nesse Brasilzão.

Interessou-se pelo jogo? Basta ir nessa página comprá-lo.

Fonte