Livro: biblia do footprinting

Um otimo livro de footprinting do pessoal do Flu Project.Está em espanhol.

D0WnL04D

Anúncios

Teste de penetração em Sistema Biométrico

Essa guia esta explicando a necessidade de incluir dispositivos biométricos, no âmbito de uma auditoria de rede e os procedimentos que poderiam ser usados para auditoria de segurança em tal sistema. O documento explica ambos os ataques locais e remotos e os procedimentos para realizar detecção de vulnerabilidades, exploração e elaboração de relatórios.

O sistema biométrico de impressões digitais está se desenvolvendo rapidamente e as de sistemas biométricos implantado está aumentando dia a dia, juntamente com a quantidade de informação vital é exploração. E isso traz a necessidade de incluir estes dispositivos para a lista de dispositivos submetido a um Teste de Invasão/Auditoria de segurança.

Sistemas de impressão digital biométrico têm várias vantagens sobre os métodos clássicos baseado em cartões de senha e ID. Estes sistemas são consideradas eficazes e rápidos. As vantagens deste sistema em relação aos sistemas tradicionais são muito elevados. Apesar dos muitos sistemas vantagens biométricos tem poucos pontos fracos, como uma impressão digital) O seu não é um exemplo segredo: qualquer um poderia ter uma cópia de sua impressão digital b) é uma senha única vez, uma vez roubados não pode ser redefinido para um novo valor . Além disso, os vetores de ataque diferente de um sistema biométrico são numerados e mencionada no diagrama.

Apresentado em Nullcon 2011: http://www.nullcon.net

Baixar: http://www.4shared.com/office/5-ot0oAD/Null_Hacking_Biometrics.html

Video:

Teste de Penetração

Fonte:Bhior

10 fatores para alavancar sua carreira

Texto escrito por no Tiespecialistas

Existem vários fatores que podem alavancar a sua carreira, podendo até antecipar suas promoções mesmo em empresas que tem um plano formal de carreira.

Neste artigo, compartilho minhas experiências e observações em mais de vinte anos de carreira na área de TI em empresas de médio e grande porte, nacionais e multinacionais.

Não existe uma sequência correta, quanto mais fatores você empregar na sua carreira profissional, melhor será o resultado:

1.   Plano de carreira pessoal

Você deve traçar um plano de carreira pessoal – lembre-se que isto é de sua inteira responsabilidade e não da empresa – descrevendo em que área você quer trabalhar, qual o tipo de empresa, local de trabalho seja no Brasil ou no exterior, a função desejada como, por exemplo, especialista, gerente, diretor, etc. Este plano será importante para a definição dos demais fatores e deve ser revisado a cada seis ou doze meses.

2.   Fluência em um segundo idioma

Independente do seu plano de carreira pessoal, ter o domínio de um segundo idioma é quase que obrigatório e as vezes mais importante que uma certificação técnica. Você deve considerar inclusive a possibilidade de fazer um curso ou intercâmbio no exterior para aprimorar sua fluência no idioma desejado. Este será um grande diferencial em relação aos seus colegas de trabalho que também buscam uma promoção.

3.   Formação em instituições conhecidas ou renomadas

Buscar uma formação técnica ou universitária numa instituição conhecida e respeitada no mercado é o primeiro passo e permite que o seu currículo seja escolhido dentre centenas de outros. No decorrer da sua trajetória profissional será também um fator importante pela “base” que você terá para desempenhar o seu trabalho. Caso você não tenha tido esta oportunidade, é recomendado que você faça uma pós-graduação ou MBA em uma instituição renomada para reverter esta situação – é um investimento garantido.

4.   Certificações na área de atuação

Obter uma ou mais certificações dentro da sua área de atuação é também outro diferencial no seu currículo assim como buscar treinamentos para se manter atualizado – isto pode garantir sua empregabilidade. Este é um investimento na sua carreira, não espere que a empresa faça por você – tente negociar com sua empresa alguma forma de auxílio como, por exemplo, você se dispor a fazer o exame de certificação e caso for aprovado, a empresa reembolsará o valor do exame.

5.   Conhecimento do negócio

O conhecimento do negócio ou atividade praticada pela empresa começa na preparação para a primeira entrevista de emprego e continua enquanto você estiver empregado. Principalmente para os profissionais que atuam em áreas técnicas como TI é muito importante conhecer bem o negócio onde a empresa está inserida, conhecer os produtos, processos e até os concorrentes faz com que você possa estar melhor preparado para uma promoção para os níveis de liderança e também faz você pensar “fora da caixa” e não apenas na sua especialidade técnica.

6.   Conhecimentos financeiros

Toda empresa, com exceção das “ONGs”, tem como principal objetivo gerar lucro para os acionistas ou proprietários, reduzir os custos, aumentar o faturamento, etc. Ter conhecimentos financeiros ajuda a você entender melhor a situação financeira da empresa, seus desafios e aumenta o seu diferencial em relação aos colegas de trabalho numa eventual oportunidade de promoção.

7.   Dedicação

Dedicar-se, dedicar-se, dedicar-se… Em qualquer empresa, em qualquer área de atuação, dedicar-se ao trabalho que você está executando é fundamental. Exige esforço, e às vezes horas extras e finais de semana trabalhando para que você possa atingir os objetivos. Assuma desafios! – Seja voluntário para participar de novos projetos e evite “furar” os prazos de entrega que você se comprometeu. Não estou dizendo que você deve sacrificar sua qualidade de vida ou abrir mão de estar próximo da sua família, mas a dedicação naquilo que você está fazendo, com certeza lhe trará muitos frutos.

8.   Networking

Tudo na vida é uma questão de relacionamento – somos criaturas que vivem em grupos. Buscar ter um bom relacionamento com seus colegas de trabalho, superiores e subordinados é algo vital e deve ser praticado todos os dias em qualquer lugar, não apenas no trabalho. Mas atenção, você não deve pensar em networking somente quando está a procura de um novo emprego, deve ser cultivado todos os dias e feito sempre como numa estrada de duas mãos – vai em vem.

9.   Marketing pessoal

Não basta você fazer tudo que lhe foi pedido, é preciso valorizar o seu trabalho e realizações de forma correta, evitando exageros que podem ter efeitos contrários ao desejado. Fazer o marketing pessoal é “vender o seu peixe”, mostrar suas competências e os resultados obtidos, deixando sua marca.

 10. Sorte

A sorte é algo que sempre nos acompanha e por vezes não nos damos conta disto. Você pode estar 100% preparado para uma promoção, mas não estar disponível naquele momento. Como diz o ditado, “estar no lugar certo, na hora certa” e como você não pode depender somente da sorte, precisa fazer a sua parte e os demais fatores permitirão que se você não for escolhido naquele momento, outras oportunidades melhores virão.

Com certeza existem outros fatores que podem ser adicionados a esta lista e que, se fizerem parte do seu plano de carreira pessoal, trarão melhores resultados, mas sempre com um correto equilíbrio entre a vida profissional e pessoal – Have Fun!!