Tecnologias que irão se destacar em 2022

Todo ano, o Gartner lança um relatório que identifica tendências tecnológicas críticas para os negócios. O material produzido pela consultoria global lança os holofotes para os pontos que considera mais relevantes para o mercado. Este ano, doze tendências estratégicas são consideradas fundamentais para 2022, permitindo aos CEOs entregarem crescimento, digitalização e eficiência e posicionando CIOs e executivos de TI como parceiros estratégicos na organização.

Vale destacar que a tecnologia segue trabalhando em benefício da sociedade, criando soluções inovadoras para viabilizar empregos remotos e levar soluções para os seus clientes.

Conheçam as 12 tendências apontadas pelo Gartner:

1 – Data Fabric

O termo Data Fabric pode ser visto como uma arquitetura e um pacote de serviços de dados capazes de fornecer recursos consistentes em ambientes multicloud. A robusta arquitetura padroniza as práticas de gerenciamento de dados na nuvem, on-premise e em dispositivos de borda. Podemos destacar como vantagens da Data Fabric a visibilidade e geração de insights, acesso e controle, proteção e segurança dos dados. O Objetivo é oferecer uma integração eficiente e flexível de fontes de dados entre plataformas e usuários de negócios, tornando os dados disponíveis em qualquer lugar que forem necessários.

2 – Malha de segurança cibernética (Cybersecurity Mesh)

A malha de segurança cibernética é uma arquitetura flexível, capaz de integrar serviços de segurança amplamente distribuídos e diferentes.

Essa arquitetura permite que as melhores soluções de segurança autônomas trabalhem juntas para melhorar a segurança geral enquanto aproxima os pontos de controle dos ativos que eles foram projetados para proteger. Ele pode verificar de forma rápida e confiável a identidade, o contexto e a aderência à política em ambientes em nuvem.

3 – Computação com aprimoramento de privacidade (Privacy-Enhancing Computation)

A computação com aprimoramento de privacidade protege o processamento de dados pessoais em ambientes não confiáveis ​, fator cada vez mais crítico devido à evolução das leis de privacidade e proteção de dados, bem como às crescentes preocupações dos usuários.

O foco em uma computação que promove a privacidade utiliza uma variedade de técnicas de proteção da privacidade para permitir que o valor seja extraído dos dados, ao mesmo tempo que atende aos requisitos de conformidade.

4 – Plataformas cloud native (Cloud-Native Platforms)

As plataformas cloud native são tecnologias que permitem construir novas arquiteturas de aplicações resilientes, elásticas e ágeis. Dessa forma, é possível responder e se adaptar a qualquer à diversas situações dentro do mundo digital.

As plataformas cloud native aprimoram a abordagem tradicional de migração de uma estrutura para a nuvem, que por muitas vezes resulta em um processo não eficiente e falha em aproveitar os benefícios da computação em nuvem e adiciona complexidade à manutenção.

5 – Aplicações compositivas (Composable Applications)

Aplicações combináveis são desenvolvidas a partir de componentes modulares centrados nos negócios.

As aplicações combináveis ​​facilitam o uso e a reutilização do código, acelerando o tempo de colocação no mercado de novas soluções de software e liberando valor corporativo.

6 – Inteligência de Decisão (Decision Intelligence)

A inteligência de decisão é uma abordagem com o objetivo de melhorar a tomada de decisão organizacional, sendo parte fundamental no processo de Transformação Digital. Ele modela cada decisão como um conjunto de processos, usando inteligência e análises para informar, aprender e refinar as decisões.

A inteligência de decisão pode ser um braço direito para ajudar os humanos a tomarem as suas decisões e, potencialmente, automatizá-las por meio do uso de análises aumentadas, simulações e IA.

7 – Hiper automação (Hyperautomation)

A hiper automação é uma abordagem de negócios desenvolvida para identificar, examinar e automatizar rapidamente o maior número possível de processos de negócios e TI.

Essa abordagem permite escalabilidade, operação remota e interrupção do modelo de negócios. Trata-se da automação de qualquer processo empresarial que combina RPA (Automação de Processos Robóticos) e outras tecnologias como Inteligência Artificial.

8 – Engenharia de IA (AI Engineering)

A engenharia de IA automatiza atualizações de dados, modelos e aplicações para agilizar a entrega de uma solução IA. Combinado com uma forte governança de IA, essa prática poderá operacionalizar a entrega de IA para garantir seu valor de negócios contínuo.

9 – Empresas Distribuídas (Distributed Enterprises)

As empresas distribuídas refletem um modelo de negócios digital-first, remote-first para melhorar as experiências dos funcionários, digitalizar os pontos de contato do consumidor e do parceiro e construir experiências de produto.

As empresas distribuídas atendem melhor às necessidades de funcionários e consumidores remotos, que estão aumentando a demanda por serviços virtuais e locais de trabalho híbridos.

10 – Experiência Total (Total Experience)

A experiência total é uma estratégia de negócios que integra a experiência do funcionário, do cliente e do usuário. Essa estratégia agrega multi experiência em vários pontos de contato para acelerar o crescimento.

A experiência total pode gerar maior confiança, satisfação, lealdade e defesa de clientes e funcionários por meio do gerenciamento holístico das experiências das partes interessadas.

11 – Sistemas autônomos (Autonomic Systems)

Os sistemas autônomos são sistemas físicos ou de software autogerenciados que aprendem com seus ambientes e modificam dinamicamente seus próprios algoritmos em tempo real para otimizar seu comportamento em ecossistemas complexos.

Os sistemas autônomos criam um conjunto ágil de recursos de tecnologia que são capazes de suportar novos requisitos e situações, otimizar o desempenho e defender contra ataques sem intervenção humana.

12 – IA geradora (Generative AI)

A IA generativa aprende sobre artefatos a partir de dados e gera novas criações inovadoras que são semelhantes ao original, mas não o repetem.

A IA generativa tem o potencial de criar novas formas de conteúdo criativo, como vídeo, e acelerar os ciclos de P&D em campos que vão da medicina à criação de produtos.

Conclusão

De acordo com Gartner, essas tendências tecnológicas estratégicas irão acelerar as capacidades digitais e direcionar o crescimento, resolvendo desafios comuns de negócios para CIOs e executivos de tecnologia.

Quem quiser assistir na integra o vídeo da Gartner que fala sobre essas 12 tendências, clique aqui

Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s