Google lança certificações

Texto do colega Atilla Arruda

Demorou um pouco mas a Google resolveu entrar para o mundo de certificações que movimenta bastante dinheiro anualmente para os fabricantes de TI. A nova certificação chama-se Google Apps Certified Specialist que possui 98 questões de múltipla escolha e duração de 2 horas e 45 minutos. A melhor maneira de se preparar para o exame é ter experiência hands-on na implantação do Google Apps para empresas de diversos tamanhos. A Google recomenda que o profissonal tenha um mínimo de 3 a 6 anos de experiência em TI, e completar pelo menos 3 implantações de clientes que envolvam a migração de dados e alguma complexidade técnica.

Para aqueles que queiram realizar o exame, o valor da prova é de 100 dólares e a mesma poderá ser realizada online. Entretanto, todo o exame será acompanhado e supervisionado através da sua webcam por um profissional representante da Google. Estranho não? Você não terá permissão para deixar o seu computador, visitar sites da Internet, receber telefonemas ou mensagens de texto, ou escrever durante a duração do exame. O inspetor pode parar o exame a qualquer momento se houver alguma irregularidade.

E não pode ser qualquer webcam! 🙂 A única webcam aceita é a seguinte:

http://shopping.netsuite.com/s.nl?c=1001270&n=1

Qualquer outra webcam não é permitida e autorizada para que você possa realizar este exame de certificação. Vale destacar que imediatamente após a conclusão do exame, você irá receber o resultado na tela e que o exame só esta disponível no idioma inglês.

Maiores informações sobre esta prova poderão ser encontradas no seguinte link:

http://certification.googleapps.com/

Será que essa moda de fazer exames online, porém monitorados, vai pegar?

Google agora até dentro do seu corpo

Era questão de tempo: o Google já nos permite explorar a Terra, os mares, o céu – só faltava entrar no nosso corpo. Não falta mais! Com o Google Body Browser, você pode ver um corpo humano camada a camada no seu navegador, sem instalar qualquer plugin.

O navegador corporal funciona nos navegadores com suporte a WebGL, padrão aberto de renderização de imagens, e suportado pelo Chrome e Firefox. Você pode ver músculos, ossos, órgãos, e os sistemas circulatório e nervoso, dar zoom e ativar etiquetas com o nome de cada região do corpo.

A função mais legal é a busca: digite o nome de um órgão ou região do corpo e você é levado direto a ela. Ele até tenta adivinhar qual parte você está digitando – ou seja, você não precisa digitar o nome todo nem teclar Enter para achar seu estômago, veia cava ou escroto. Você pode até copiar o link da página e compartilhá-lo, para ir direto à imagem, camada e nível de zoom que você estiver vendo. Nem todos os órgãos estão mapeados: digitar “heart” não te leva ao coração – mas o serviço está em beta, então isto deve ser melhorado com o tempo.

E tem um detalhe: o Google Body Browser está todo em inglês, e segundo o Google Brasil, não há planos para traduzi-lo para o português. Felizmente, você pode combinar seus conhecimentos de biologia com o Google Tradutor e ir navegar pelo corpo humano. [Google Body Browser via Folha] Fonte

Chrome OS: conheça a visão do Google sobre o sistema operacional

O Chrome OS finalmente chegou, em sua forma completa e final, e eis o resumo: trata-se de um sistema operacional completamente baseado na nuvem que funciona dentro de um navegador do Chrome, com capacidade de ligar instantaneamente e uso de dados por meio da operadora Verizon, nos EUA.

O Chrome OS trabalha inteiramente como um navegador, o que significa que você pode rodá-lo dentro de qualquer Chrome, ou qualquer sistema operacional compatível, ou numa máquina dedicada. O Chrome dá acesso às “pastas” direto do navegador, salvando no cache os aplicativos e documentos que você usará no modo offline.

Notebooks com Chrome OS também terão acesso à rede 3G, e nos EUA a Verizon já é a primeira parceira do Google, oferecendo 100MB de dados gratuitos por mês nos próximos dois anos. Há também uma variedade de planos sem necessidade de contrato.

CLIQUE EM LEIA MAIS

Continuar lendo

Meu Android agradece: Google Maps para Android está mais rápido, mais fluido, tem modo 3D e funciona offline

O Google acabou de revelar o novo app Mapas 5.0 para Android, a ser lançado em breve. O que há de novo nele? Bem, ele renderiza edifícios em 3D, carrega mais rápido, funciona offline e gira o mapa automaticamente, de acordo com a bússola do celular.

Graças ao tamanho de arquivo menor e à escalabilidade dos novos gráficos no Mapas, de vetores desenhados de forma dinâmica, o app agora renderiza os mapas em tempo real, e baixa cerca de 100 vezes menos dados – o que resulta em tempos menores de carregamento e zoom superfluido. (Antes, os mapas eram baixados como “ladrilhos”, e o zoom precisava que esses ladrilhos fossem carregados de novo.) Os novos modelos em 3D vão começar a aparecer à medida que você se aproxima do nível da rua, e você até pode inclinar o mapa usando um gesto com dois dedos, alterando a orientação vertical do mapa para ter uma ideia da altura dos prédios. Imagine chegando na Avenida Paulista, em São Paulo, e reconhecer instantaneamente onde você está vendo os edifícios em 3D ao seu redor. Cem cidades, como Nova York, terão suporte à função logo de início.

Mas talvez a melhor parte do app atualizado sejam as ferramentas de rotação. Você pode girar o mapa usando a tela multitoque, ou deixar o app girar o mapa sozinho de acordo com a bússola. Então se você estiver andando em uma rua movimentada, o mapa gira quando você virar para outra direção, provavelmente evitando que o usuário perca o senso de direção. E se você quiser uma visão diferente do mapa, você pode mover dois dedos em movimento circular para girar o mapa ao seu gosto.

Neste update, também temos um modo offline, que lembra áreas que você visita mais e guarda o mapa dessas áreas no cache para que, se a conexão cair, você não fique sem navegação. O Mapas baixa e faz cache dos dados das áreas que você mais visita à noite, via Wi-Fi. Uma demonstração rápida que vimos nos deixou impressionados: a maior parte de Nova York ficava na memória – até os modelos 3D dos edifícios e três camadas de zoom no mapa – depois que o celular foi colocado em modo offline. O Google diz que isto deve compensar 90% das vezes que o app não funciona por causa da conexão – e o Navigation, app do Google que funciona como um GPS, até recalcula a rota caso o sinal caia, se você não virar onde devia.

O novo Mapas será lançado em breve, e seu requerimento mínimo é o Android 1.6, mas funções como renderização dinâmica e rotação de mapas só vão funcionar em hardware mais avançado: basicamente, seu aparelho precisa ser pelo menos tão potente quanto o Motorola Milestone, mas talvez funcione em aparelhos menos parrudos também. O novo Mapas fornece uma experiência incrível, e esperamos que elas apareçam em outros aparelhos sem Android e com Google Maps o mais cedo possível.

Fonte

High tech News: Google mostra a cara dos sites

Se a busca do Google já é boa, a experiência de usuário ainda pode melhorar. Não é por acaso que os engenheiros da empresa implementaram hoje um novo recurso que tem tudo para ser adotado em larga escala imediatamente. A partir de agora, nós vamos saber como é um site listado nos resultados de busca antes de acessá-lo. Tudo graças ao Google Instant Previews.

A nova tecnologia do Instant Previews adiciona um pequeno ícone de lupa ao lado dos resultados de busca, um por um. Eis que, ao clicar nesse ícone, aparece na lateral direita da página uma miniatura do site que você quer visitar. Ao buscar pelo TB no Google e clicar na lupa, por exemplo, aparece isso:

 

Além de apresentar miniaturas dos sites nos resultados, o Instant Previews ainda seleciona partes importantes da página que possivelmente será acessada. Na busca por Guimarães Rosa, por exemplo, o primeiro resultado é da Wikipedia (em inglês) com verbete relacionado ao autor. Se eu clico na lupa, aparece uma área da Wikipedia em destaque mostrando as informações mais importantes sobre Guimarães (na caixa com bordas laranjas). Veja só:

Guimarães no Instant Previews

A empresa chegou a comparar o Instant Previews com o ato de folhear uma revista, no qual a gente normalmente não lê as matérias na íntegra, mas busca por palavras e termos que são relacionados com aquilo que nos chama mais a atenção. De acordo com o Google, aumentou em 5% o número de usuários satisfeitos com a busca depois de usar o Instant Previews.

10 extensões interessantes para seu Google Chrome

Até um tempo atrás a maior justificativa para não se utilizar o Google Chrome em substituição ao Firefox se resumia à ausência de addons, ou complementos, ou plugins. Notadamente para quem utiliza um navegador (web browser) como uma ferramenta cheia de atalhos, facilidades para desenvolvimento e utilização geral. Segue nesse artigo uma lista de complementos para o seu Google Chrome que te farão abandonar o seu hoje lento Firefox, ou mesmo os usuários do IE, sim ainda existem muitos.

Chromed Bird

Uma ferramenta brasileira, a mais popular do Chrome para utilização do Twitter. Entre suas

Verificador de mensagens do Google

Simples e objetivo no estilo Google Chrome de ser. Exibe o número de mensagens não lidas na sua Caixa de entrada do Gmail. Você também pode clicar no botão para abrir a sua caixa de entrada.

Google Translate

Somente uma maneira prática de utilizar o Google Translate sem a necessidade de ter que digitar a URL. Há também a possibilidade de se traduzir aquela página em russo ou hebraíco.

Lightshot

A mais simples e completa ferramenta para captura de tela (screenshot). Permite que você seleciona uma área especifica, você pode editar a imagem, fazer upload para um servidor gerando um link curto, pode simplesmente deixá-la na sua area de transferência permitindo um colar em qualquer ferramenta de edição. De todas ferramentas testadas no quesito de captura essa foi a mais interessante.

Xmarks Bookmark and Password Sync

Uma ferramenta essencial para a realização de backup e sincronia de seus favoritos, senhas e abas abertas entre vários computadores e até browsers. Logo, o Xmarks existe também para Firefox, Safari e IE. É considerada por muitos como a mais útil ferramenta para os webholics.

Após instalado o ícone do Xmarks fica na Omnibar do Chrome. E lá fica todo seu controle: forçar uma sincronização ou solicitar as abas que estavam abertas na última sincronização.

SEO Site Tools

Um complemento para desenvolvedores web. De cara já informa o Page Rank da página visitada. O complemento permite avaliar seu site quanto a visibilidade para os principais engines de busca da web (Yahoo, Bing, Google). Possui métricas WMT, YSE e GA. É considerada a melhor ferramenta de SEO para o Google Chrome.

Chrome Sniffer

Chrome Sniffer permite de modo bem simplista se identificar que tecnologias, scripts, aplicações open source e plataformas usa um website. A ferramenta exibe ao lado do endereço do site visitado que tecnologia está sendo usada. Hoje é possível que a ferramenta detecte cerca de 50 CMS diferentes.

Web Developer

A Web Developer foi criada originalmente para o Mozilla Firefox e dessa vez foi reprogramada para o Google Chrome com uma interface otimizada. Tem inúmeras funcionalidades para examinar e entender os layouts de páginas web, mostrar a informação CSS acerca de certos elementos, controlo de cache do browser, entre outros.

iMacros

Uma espécie de Greasemonkey para o Chrome. Ou seja, ele serve para automatizar seu web browser.  Grava e executa scripts de repetição.

Firebug Lite

Qualquer desenvolvedor web que se preze conhece o Firebug para Firefox. Pois é, agora há uma versão Lite para Google Chrome, desenvolvido também pelo pessoal da Firebug Working Group. A ferramenta faz tudo de essencial do Firebug completo, tal como capturas de elementos e visualização de códigos de front-end das diversas camadas do seu website.

—–

Todos os links para as extensões estão nos títulos de cada uma.

Fonte

App do Google para Iphone associa fotos à busca web

Para quem não conhece, o Goggles é um serviço do Google Labs (e, portanto, beta) que faz buscas por meio de imagens. Ele funciona da seguinte forma: com o aplicativo aberto, o usuário aponta a câmera do celular para a imagem e tira uma foto. O Goggles faz uma espécie de varredura e, em seguida, uma busca no Google (o telefone precisa estar conectado à internet). O programa reconhece textos (para tradução), pontos turísticos, obras de arte, logotipos, capas de livro (imagem acima) e vinhos, entre outras informações.

Apenas donos de iPhone 3GS com o iOS 4 ou do iPhone 4 poderão utilizar o serviço, pois o Goggles requer que a câmera tenha a opção de foco automático. Basta acessar a App Store, da Apple, e baixar a última versão do Google Mobile App. Antes de tentar fazer o download, um porém. Usuários com conta do iTunes registrada no Brasil poderão não ter acesso ao serviço, pois, de acordo com o blog do Google, o Goggles só está disponível para usuários do serviço na língua inglesa. O que pode, pra variar, deixar os brasileiros chupando dedo à espera do aplicativo.



A ideia é relativamente simples de entender, mas difícil de fazer funcionar: O usuário fotografa algo – lugares, textos, marcas etc – e envia para a Google através do aplicativo encontrado no Android Market .

Essa imagem enviada é então processada pelos servidores da empresa, que analisam cores, contornos e texturas do que está no arquivo. Essa análise permite que com relativa rapidez –  dependendo da sua conexão móvel – você receba informação detalhada sobre o tema da sua busca.

Com o Google Goggles, não é mais necessário falar ou digitar para realizar uma busca. Segundo os engenheiros de Mountain View, como você conferiu no vídeo acima, nem mesmo fotografar é necessário. Aliado ao GPS de seu telefone, o Google Goggles reconhece locais e pode fornecer informações detalhadas sobre restaurantes, lojas e locais diversos, tudo isso em tempo real.

Google Street View já está funcionando no Brasil

O Google lançou oficialmente nesta quinta-feira (30) no Brasil o Google Street View, serviço que disponibiliza imagens panorâmicas de ruas de cidades brasileiras. Desde 2009, a empresa vem tirando fotos de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte – esta última localidade também inclui as cidades históricas Congonhas, Mariana, Tiradentes, Diamantina, São João Del Rei e Ouro Preto. Cidades vizinhas a essas capitais como Niterói (RJ), Campinas (SP) e Curvelo (MG) também foram cobertas pelo serviço.

O site, que funciona junto aos serviços Google Maps e Google Earth, estará disponível a partir de hoje para 1% dos usuários; até segunda-feira (4), prometeu a empresa, 100% dos internautas brasileiros terão acesso às fotos panorâmicas. A ideia é cobrir todas as cidades-sede da Copa do Mundo até 2014.

Após a coleta, a empresa junta as fotos tiradas para criar o efeito panorâmico, de visão de 360º (câmeras instaladas nos carros conseguem capturar as imagens estáticas em todos esses ângulos). O Google conta com uma tecnologia específica para desfocar os rostos de todos os pedestres e placas de carros que foram fotografados – se por acaso alguns desses elementos forem exibidos nitidamente, o usuário pode comunicar o erro ao Google via link na própria imagem.

Para cobrir os 150 mil quilômetros de vias já fotografadas, o Google usou 30 carros modelo Fiat Stilo, equipados com nove câmeras, GPS e scanner 3D. A empresa ainda planeja usar o Trike, triciclos que permitem acesso a lugares restritos a veículos. Os triciclos Trike têm sido utilizados na Itália para captar imagens das ruínas de Roma. Até o momento, locais inacessíveis com automóvel, como o Cristo Redentor, conta apenas com imagens de usuários.

A empresa disponibilizou um serviço interativo no qual o usuário poderá sugerir destinos que ele queira que sejam cobertos pelo Street View. Para isso, o internauta deverá acessar o site www.exploreostreetview.com.br e clicar em “Lugares Imperdíveis”. Marcelo Quintella, gerente de produtos do Google Brasil, inclusive, afirmou que Google pretende tirar fotos em favelas.

De acordo com Flávia Simmon, gerente de marketing do Google Brasil, a audiência no Google Maps sobe consideravelmente após a implantação do serviço de fotos panorâmicas em um país. “Em média, a audiência do Maps aumenta em 30% com o Street View”.

Google Street View captura o que não gostaríamos de ver

E não falo de coisas engraçadinhas, devidamente documentadas em Tumblrs por aí afora. Falo de cenas como essa, registrada em uma manhã qualquer deste ano na Avenida Presidente Vargas, no Rio de Janeiro. Será que não dava para passar de novo no local? Ou a realidade é essa mesmo, temos de mostrar? O que vocês acham?

OBS: O Google está tirando do ar esse tipo de imagem. Os links já não são válidos.

Fonte1, Fonte2

Dica: Emulador e Simulador de Android

BY Diego Piffaretti

Você não cansa de ouvir as pessoas falando sobre o Android, e não tem condições de comprar um smartphone para testar o sistema?Não fique triste, existe uma maneira de você testar o sistema da Google através de um emulador do android no site da T-mobile.

O emulador não é o máximo do máximo, já que o simulador precisa simular o toque na tela com o seu mouse e isso não é a perfeição, mais dá pra se ter uma noção de como é a cara do sistema.

No browser do emulador também não é possivel fazer muita coisa, mais para se ter somente uma ideia, está mais do que bom!

Clique aqui para acessar o Simulador e o Emulador.

Mais por que Simulador e  Emulador?

Entrando neste site, você deve ir clicar em EMULATOR no menu superior, demora um pouco a carregar, mais depois é só começar a utilizar o telefone virtual como se fosse um de verdade.

Já o Simulador é uma ferramenta muito bacana.Você tem um Android e não sabe fazer nada com ele? Vá no menu superior e clique em SIMULATOR, depois um botão no menu superior a esquerda com o nome de SELECT A FEATURE irá aparecer, clique ali e selecione alguma das várias opções que existem.O Simulador irá te ensinar a fazer passo-a-passo as diversas opções que existem no sistema Android, como por exemplo, adicionar um widget na tela, ou configurar uma conexão Wi-fi.

É bem bacana o site, vale a pena conferir, principalmente para quem nunca testou o sistema , ou para quem está com dificuldade em encontrar algum menu, ou realizar alguma configuração.

T-MOBILE

Dica: Aprenda a programar para a plataforma ANDROID

By Diego Piffaretti

Todos sabemos que os Smartphones estão super na moda, e eu particulamente ou um fã do sistema da Google, acho o sistema do Android o melhor de todos, tirando a parte que a baterias dos smartphones que utilizam este sistema estão meio que deixando a desejar, o sistema conta com colcaboradores do mundo inteiro, e uma gama de palicativos, tanto free, como pagas, enorme!Tem aplicação para tudo que é gosto!

Você que é desenvolvedor, ou está aprendendo, não pode deixar de cair de cabeça nessa nova platoforma, que está fazendo muito sucesso.

Reuni aqui algumas apostilas que agradara tanto iniciantes no mundo da programação , quanto deenvolvedores mais avançados.

Clique Aqui para ler uma matéria sobre essa plataforma

Clique aqui para ver a apostila em formato FLASH

Clique Aqui para baixar o PDF da apostila em flash

*Creditos para Luciano Alves autor da apostila

Para conferir  os vários aplicativos que existem para  a plataforma Android, visitem o Android Market: Clique Aqui

Vale a pena também participar da comunidade Portal Android, a qual eu já faço parte, uma comunidade que as pessoas com certeza vão te auxiliar nas diversas dúvidas sobre seu sistema Android e traz muitos assuntos bacanas, além de assuntos para marcas e modelos específicos de smartphones.Clique aqui e visite a comunidade do Android.