Apple anuncia o iOS 8

ios_8_icone

Não foi somente o OS X Yosemite que brilhou no palco da WWDC nesta segunda-feira. O iOS, uma das meninas dos olhos da Apple, também recebeu destaque no evento, quando a versão 8 do OS mobile foi anunciada, trazendo novidades mais voltadas às features do que ao visual, como ocorreu do iOS 6 para o 7.

 

A primeira novidade apresentada foi uma melhoria significativa nas notificações do iOS, que passaram a permitir que os usuários interajam diretamente delas sem a necessidade de abrir o aplicativo que gerou a notificação. Similar ao que já existe no Android, o usuário poderá, por exemplo, responder uma mensagem de texto sem ter que abrir o Mensagens ou curtir/comentar uma atualização dos contatos no Facebook.

ios_8_notificacoes

Quem também ganhou uma nova funcionalidade foi o “app switching”, aquelas miniaturas que aparecem quando o usuário toca no botão “Home” duas vezes. Na nova versão do OS, há um melhor aproveitamento da tela, passando a exibir, logo acima das miniaturas, os contatos com os quais o usuário mais se comunica.

O Safari não foi esquecido e, no iPad, ele passa a contar com a visualização em tela cheia já presente no iPhone, que oculta todas as opções do navegador, deixando aparente somente a barra de endereços. O Mail também ganhou novos gestos para melhorar a usabilidade e facilitar a vida dos usuários.

ios_8_multi_tarefa

Quem está acostumado com o SwiftKey no Android sabe o quão interessante é o teclado e, felizmente, a Apple não esqueceu deste item no iOS 8. Além de ter adicionado o novo recurso QuickType, que tenta prever qual será a próxima palavra digitada pelo usuário se baseando no contexto da mensagem, a empresa da maçã surpreendeu a todos ao anunciar que, a partir da próxima versão do OS mobile, os usuários poderão utilizar teclados de terceiros, uma novidade para lá de interessante.

ios_8_quicktype

Não foi somente no teclado que a Apple se espelhou em outros sistemas ou aplicativos. O Mensagens foi outro que recebeu a atenção da empresa e, a partir do iOS 8, passará a contar com a possibilidade de enviar mensagens de áudio aos contatos, criar grupos de amigos e silenciar conversas de forma individual no melhor estilo WhatsApp de ser. Os usuários também poderão compartilhar a sua localização com os amigos.

ios_8_multi_mensagens

Como rumores já apontavam, a nova versão do iOS terá foco na saúde do usuário. Através do HealthKit e utilizando informações fornecidas por aplicativos de outras empresas, como o Nike+ Running e o Nike+ Move, o aplicativo Health passará a fornecer, aos usuários, um panorama completo sobre a sua saúde, como pressão arterial, batimentos cardíacos e informações sobre seu peso e nível de açúcar no sangue, por exemplo. Juntamente com laboratórios e clínicas, a Apple pretende poder gerar alertas sobre a saúde do usuário de acordo com o seu histórico clínico.

ios_8_saude

Outra novidade, que já foi abordada no post sobre o OS X Yosemite, é que, a partir do iOS 8, os usuários contarão com uma integração muito maior entre celulares e tablets e Mac, podendo fazer ou atender chamadas telefônicas diretamente no Mac, assim como responder mensagens de texto. Além disso, com o Handoff, poderão continuar, em um dispositivo, uma tarefa que estava executando em outro. O usuário poderá, por exemplo, começar a escrever um e-mail no iPhone e terminar no Mac, uma vez que os próprios sistemas ofecerá tal possibilidade através de notificações.

No final da apresentação, a Apple surpreendeu muita gente ao anunciar os dispositivos que receberiam a nova versão do iOS, uma vez que o bom e velho de guerra iPad 2 ainda consta na listagem, tendo sido lançado em 2011. Como previsto, quem acabou ficando de fora foi o iPhone 4, uma vez que o suporte aos celulares da empresa da maçã começará no 4s.

ios_8_ipad2Fonte:DigitalDrops

Anúncios

Skype terá tradução simultânea

o CEO da Microsoft, Satya Nadella, apresentou na Code Conference uma nova função para o Skype, que deverá ser disponibilizada até o fim do ano. O Skype Translator irá possibilitar a tradução de vídeo-chats.

skype translate
A tradução para o alemão na legenda abaixo da tela: com o Skype Translate será possível. © Skype/ Engadget
Skype Translator encontra-se na fase de testes, e no final do ano estará disponível para todos os usuários. A função permite que as conversas em vídeo entre pessoas de todo o mundo nas respectivas línguas nativas. O serviço então traduz automaticamente a fala e a inclui numa legenda abaixo da tela. Não se trata ainda de uma tradução simultânea, ou seja, apenas blocos de frases são traduzidos de cada vez.

Em tese essa novidade é fantástica. O problema é, em primeiro lugar, a qualidade da tradução (todos sabem que o Google Translate, por exemplo, está longe de ser um serviço confiável); em segundo, o número de línguas incluídas, que não deve ser muito grande, ao menos no começo.

De todo modo, trata-se de um grande passo para a comunicação global sem intermediários.

O seguinte vídeo (em inglês e sem tradução) mostra um teste do novo serviço:

 

Hackers já haviam invadido empresa por sistema de ar-condicionado e máquina de salgadinhos, agora invadem por cardápio de restaurante

Incapazes de invadir a rede de computadores numa grande empresa de petróleo, hackers infectaram com um malware o cardápio online de um restaurante chinês muito utilizado pelos funcionários. Ao escolherem seu almoço, eles acidentalmente baixaram um código que deu aos agressores uma base na ampla rede computacional da empresa.

lição com o incidente ficou clara: empresas que procuram proteger seus sistemas contra hackers e espiões do governo precisam procurar vulnerabilidades nos locais mais improváveis.

 

Na recente invasão do cartão de pagamentos da Target, hackers ganharam acesso aos registros da loja através do sistema de ar condicionado. [O sistema da Target, segunda rede de varejo dos EUA, sofreu um ataque em dezembro do ano passado, com o qual os criminosos roubaram dados de cartões de crédito de 40 milhões de clientes.] Em outros casos, hackers usaram impressoras, termostatos e equipamentos de videoconferência.

Os invasores instalaram um malware na rede dos equipamentos POS (ponto de venda) que processam o pagamento via cartões de crédito e débito. Através do malware os dados dos cartões foram copiados e transferidos para servidores em outros países, incluindo o Brasil. O ataque ocorreu justamente antes do feriado de Thanksgiving e da famosa Black Friday quando milhões de pessoas correm aos estabelecimentos para se aproveitar das ofertas. O acesso à rede se deu via um provedor externo de manutenção de ar condicionado, supostamente com acesso a fim de monitorar a temperatura e funcionamento dos equipamentos de refrigeração. Os criminosos roubaram a senha da empresa, obtiveram livre acesso à rede da Target e implantaram um malware nos equipamentos de ponto de venda. Tiveram tempo suficiente para testar primeiro em alguns antes de instalar em todos os POS. Com certeza não esperavam da vítima nenhum tipo de monitoração. Como de praxe o problema foi detectado bem depois.

 

“A beleza é que ninguém presta atenção nesses dispositivos”, declara George Kurtz, presidente da Crowdstrike, outra firma de segurança. “Então é bastante fácil para o intruso se esconder”.

Sete lições para profissionais de segurança

Sete lições para profissionais de segurança terem mais sucesso

Aprender com as falhas é uma das recomendações dos especialistas para os gestores tenham mais êxito no desafio de proteger os negócios de suas empresas.

Da Redação – Computerworld

14 de janeiro de 2014 – 07h30

A indústria e os profissionais de Segurança estão respondendo a altura, a medida que os roubos de identidade e os riscos de segurança crescem, ou repete falhas do passado? Enquanto as tecnologias para segurança se aprimoram, os criminosos também ganham acesso a ferramentas melhores. Eles é que estão ficando mais espertos?

A sabedoria tradicional diz que é necessário mais equipe com treinamento e certificações de segurança. Outros dizem que salários mais altos, um melhor entendimento dos criminosos ou mais executivos top de linha são necessários. Tudo isso ajuda, mas algumas equipes têm tudo isso e mesmo assim falham. Caem sistematicamente em armadilhas parecidas.

Com base em experiências reais, confira sete lições que qualquer profissional de segurança precisa aprender para ter sucesso:

1 – Segurança costuma ser vista como um problema
Geralmente,  profissionais de segurança são vistos como estraga prazeres, que trazem mais problemas que soluções. No mundo da computação em nuvem, por exemplo, milhares de artigos positivos são escritos por quem fala da tecnologia, mas os artigos da área de segurança só sabem falar quão ruim a nuvem é para segurança da informação.

A dica para superar isso é se esforçar para se tornar um facilitador. Pare de dizer não para os clientes e ofereça soluções seguras para as propostas apresentadas. Diga como garantir que o projeto seja entregue no prazo, no orçamento e com um nível de segurança adequado. Enquanto isso, vá analisando se e como a área de negócios enxerga valor nas suas abordagens.

2 – Segurança é encarada como uma solução única
Outro erro comum dos profissionais de segurança é achar que um tipo de solução pode resolver os problemas de cibersegurança de todos os tipos e tamanhos de empresa. Essa abordagem é errada porque erros de dimensionamento podem colocar uma empresa maior sob risco ou fazer uma empresa menor gastar desnecessariamente em uma solução muito abrangente.

A solução é oferecer aos clientes diferentes níveis de solução para as empresas. Estudar o mercado, acompanhar avaliações de consultorias como Gartner e Forrester, ficar em contato constante com associações de segurança, tudo isso ajuda a bolar o melhor pacote de soluções para cada caso e auxiliar as áreas de negócios a entenderem os riscos e benefícios associados à cada opção.

3 – Um pouco mais de humildade ajudaria
Não há dúvida que todos os clientes do mundo gostam de trabalhar com pessoas positivas, amigáveis, humildes e com atitudes pacientes. Essa descrição, infelizmente, não cabe à maioria dos profissionais de segurança. A consequência é que eles tendem a desprezar processos e trabalhar somente nas demandas que parecem mais ameaçadoras. O profissional de segurança adora combater inimigos e acaba se esquecendo a razão da segurança e da existência do seu time.

Para driblar esse problema, é necessário mostrar humildade genuína aliada à excelência profissional. Admitir que os criminosos estão cada vez melhores e trabalhando mais duro para derrotar o que você está fazendo é uma atitude interessante. Pensar assim fará o profissional de segurança pensar em ter  mais planejamento, colaboração e trabalhar em processos com ciclo me vida projetada. Paralelamente, uma boa atitude do profissional é se engajar em atividade sociais da companhia e mostrar que faz parte do time.

4 – Profissionais tendem a achar que o cliente não sabe nada da área
Alguns profissionais de segurança veem clientes como agentes irritantes, que não sabem do que estão falando quando o assunto é segurança. Combinada com a falta de paciência em realizar explicações claras, essa atitude leva o profissional a concluir que o cliente nunca entenderá o real problema. Um grande erro.

Ocorre que 90% das questões mal compreendidas, segundo especialistas, são erros relacionados às pessoas e a relacionamentos ruins. Os profissionais precisam entender que as pessoas que surgem com demandas não têm, como missão, irritá-los: elas têm família, torcem para times, praticam seus hobbies.  Relacione-se, conheça melhor cada pessoa, construa confiança e constate que cada um tem seus conhecimentos e que vale a pena um esforço para compartilhá-los.

5 – Cyber ética: você é uma ameaça interna?
Muitos profissionais de segurança costumam se ver como hackers do bem que não devem seguir políticas que os outros funcionários seguem. No entanto, quanto mais o profissional aprende e se torna “hacker do bem”, mais a tentação cresce. As informações com as quais vai se deparar testará a ética e a honestidade do profissional o tempo todo.

O ideal é não ter essa atitude. Respeitar as políticas da empresa, mesmo que tenha o poder de desrespeitá-lo, é a melhor forma de manter o emprego, reputação e ainda dar um bom exemplo. É bom nunca subestimar o risco aos quais se expõe, pois ninguém age sem deixar rastros.

6 – Esgotamento mental na carreira
Muitos profissionais de segurança sentem sintomas de esgotamento em algum ponto da carreira. Pesquisas indicam que a área de segurança é onde se encontra a maioria desses profissionais. Eles acham que todos os dias são ruins, levam para casa o que têm de negativo no trabalho, sentem-se exaustos o tempo todo, acham que todas as tarefas são tediosas e acham que nada do que fazem é valorizado.

Superar isso é difícil, mas requer uma boa dose de perseverança e equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional. A melhor coisa na carreira é antecipar possíveis estresses e trabalhar em cima de sinais que podem levar ao esgotamento. Em segundo lugar, o profissional deve analisar sua situação pelo menos uma vez por ano para avaliar o que está bom, o que está ruim e o que poderia causar um problema. Não seria hora de planejar folgas, férias, buscar alguma realização pessoal?

Reconhecer a carreira como uma maratona, e não um sprint final, é uma boa atitude também. O profissional não vai ser usado, esgotado e descartado, como um ciclo único. A carreira é repleta de ciclos.

7 – Perspectivas ruins e sensação de estagnação
Muitos profissionais de segurança se esquecem de características comportamentais, como atitude, relacionamento, liderança, entre outros, para se concentrar só nas técnicas. Isso quase sempre leva à sensação de estagnação vivida pela maioria.

Para evitar que isso ocorra, a melhor forma é desenvolver estratégicas práticas, como respeitar sua própria posição como um papel importante na empresa, se voluntariar para comitês ou equipes de atividades paralelas na empresa e tentar gerar boas ideias para a organização, participando de discussões sobre problemas e eventuais soluções. Essas atitudes práticas auxiliam o desenvolvimento de características pessoais e melhoram as perspectivas de crescimento e as chances de avanço na carreira.

Fonte: http://computerworld.uol.com.br/carreira/2014/01/14/sete-licoes-para-professionais-de-seguranca-terem-sucesso/?goback=.gmp_4216332#!

Aplicativo Siri do Iphone – Caça aos muçulmanos?

Bom primeiramente, acho que todos sabem que um adepto do islamismo é chamado de muçulmano.

Pessoal da lista UndegroundBR postou isso e fiquei encucado, está tudo em alemão, mas o próprio pessoal da lista explica:

Para quem não entendeu nada do vídeo é o seguinte:
O cara está fazendo comparações de busca da Siri, basicamente religiões.
Ele procura por budismo, a Siri traz o conteúdo numa boa.
Porem quando ele pede para a Siri procurar por Islam, a Siri fala:

“EU SO POSSO PROCURAR POR ISLAM SE VOCE ATIVAR A GEOLOCALIZACAO”

ÃAA? Como assim… rsrrs.. Tirem suas conclusões.

Matéria completa:

http://stadt-bremerhaven.de/die-stunde-der-aluhuttraeger-siri-verlangt-bei-islam-suche-aktivierte-ortungsdienste/

Burlando a segurança do aeroporto

A notícia está falando sobre Evan Booth, que constrói armas de itens que você pode comprar depois da segurança do aeroporto. É uma coisa inteligente .
Não é novo , no entanto. As pessoas têm vindo a explicar como burlar a segurança do aeroporto por anos.

Já em 2006 , Evan explicou como imprimir seu cartão de embarque e evitar a verificação de foto – identificação, um truque que ainda parece funcionar.

Há muito mais se você começar a procurar ao redor da Internet. Mas a pesquisa feita pelo Evan Booth é bem interessante, basta clicar no site abaixo, e escolher as armas, e ele fez um vídeo explicando como fazer as armas, tudo feito com coisas que podem ser compradas após passas da segurança do aeroporto.

SITE: Clique Aqui